quinta-feira, junho 30, 2005

Actualizar a identidade

Fui actualizar a minha identidade no "home" deste blog para fazer justiça à idade que hoje mudou. (afinal era automático)

Actualizar a identidade.
Estranho... mas possível. Eventualmente até desejável.
No mundo cyber é vulgaríssimo - várias identidades, fakes, alters, faces de várias moedas. Brincamos de novo, saltamos de eu em eu - a internet é um gigantesco parque de diversões.
Pode ser uma extraordinária possibilidade que a net nos oferece. Ou mais uma máscara, mais uma forma de não fazermos o nosso destino.
Não sei.
E, então, actualizar a identidade no mundo real? Desejável, claro que sim. Oxalá a espiral estivesse em contínuo movimento ascendente!

Fui à net ver quem nasceu comigo:

June 30: Born on this day
1470 Charles VIII, King of France (1483-98), invaded Italy
1685 Dominikus Zimmermann, Bavarian Baroque architect
1768 Elizabeth Kortright Monroe, First Lady of 5th U.S. President
1817 Sir Joseph Hooker, English botanist
1868 Mabel Cratty, social worker and head of the YWCA
1893 Harold Laski, English political scientist and writer
1898 George Chandler Waukegan Ill, actor (Lassie)
1911 Czeslaw Milosz, Polish-American writer (Nobel 1980)
1917 Buddy Rich, Brooklyn NY, drummer-orchestral leader
1917 Lena Horne, Brooklyn NY, singer (Stormy Weather)
1918 Susan Hayward, Flatbush Brooklyn, actress (I Want to Live)
1920 Zeno Colo, Italy, downhill skier (Olympic Gold,1952)
1925 Micheline Lannoy, Belgium, figure skating pairs (Olympic Gold, 1948)
1927 Shirley Fry, tennis champ (French 1951, Wimbledon & US 1956, Australian 1957)
1930 June Valli, Bronx NY, singer (Your Hit Parade)
1934 Harry Blackstone Jr, magician (Blackstone Book of Magic & Illusion)
1938 Billy Mills, US, 10K runner (Olympic Gold,1964)
1943 Florence Ballard, singer (Supremes: Baby Love, Stop! In the Name of Love)
1966 Mike Tyson, heavyweight boxing champ (1986-90)

sexta-feira, junho 24, 2005

the moon will cover me


ah!! tanto tempo que quase me esquecia da password...


Para acalmar a vertigem dos dias, poesia, poesia, poesia
"The moon will cover me". A lua... sempre a lua... este poema pede alguma atenção. A poesia prende-nos porque não se mostra logo, pede-nos tempo, paciência...
the moon will cover me..? o que é? "cover"? tapa? esconde? e os animais? o desejo? o desejo erótico? só isso ? (não que seja pouco :) )


O que querem dizer os poetas?

The Moon Will Cover Me
I have two animals,
A red one and a blue one.
When the blue one drinks,
the red one goes rushing about –
and vice versa.
I never can catch them, torn as I am
between the resting one and the rushing one.

I float a thought for bait,
far, far out over the plain.
They take no notice,
their snouts sniffing the infinite.

I will lay myself down in the long grass,
close to a well, and sink into sleep.
The moon will cover me.

They will come in the morning
with the first horizontal light,
tired, sweaty, foam on their muzzles.

Then we will go together to drink water.

Barbara Korun, 1999



terça-feira, junho 14, 2005

Aos 10 anos gosta-se das pessoas que...


"não sei porquê, gosto das pessoas um bocadinho distraídas"
"gosto das pessoas que se riem, mas que depois levam as coisas a sério"
B. 10 anos




"Vou partir de avião

e o medo das alturas misturado comigo

faz-me tomar calmantes

e ter sonhos confusos


Se eu morrer

quero que a minha filha não se esqueça de mim

que alguém lhe cante mesmo com voz desafinada

e que lhe ofereçam fantasia

mais que um horário certo

ou uma cama bem feita


Dêem-lhe amor e ver

dentro das coisas

sonhar com sóis azuis e céus brilhantes

em vez de lhe ensinarem contas de somar

e a descascar batatas


Preparem a minha filha

para a vida

se eu morrer de avião

e ficar despegada do meu corpo

e for átomo livre lá no céu

Que se lembre de mim

a minha filha

e mais tarde que diga à sua filha

que eu voei lá no céu


e fui contentamento deslumbrado

ao ver na sua casa as contas de somar erradas

e as batatas no saco esquecidas

e íntegras"

Testamento, Ana Luísa Amaral

Dias de história

Hoje os jornais cheios de Álvaro Cunhal e Eugénio de Andrade. Em poucos dias é muita história a desaparecer. Hoje a B. lia o jornal comigo, falei da fuga de Peniche e ela disse algo como "depois já não fica ninguém para contar como foram as coisas". É arrepiante pensar nisso e é verdade.
Morreram duas pessoas que contavam as coisas como elas são.
O poeta e o comunista.

Amanhã o funeral do Álvaro Cunhal passará perto de nós.

Um pouco apreensiva, a Senhora deu instruções para que se recolhessem a salvo e a tempo os seus pequenos anjos. Têm autorização para, devidamente seguros e acompanhados, testemunhar o instrutivo acontecimento.

segunda-feira, junho 13, 2005

A semana é dos desparecidos

Hoje foi o funeral de Vasco Gonçalves. De manhã ouvi da morte de Álvaro Cunhal e de Eugénio de Andrade.
Do Vasco Gonçalves lembro um pouco... dos anos PREC, do "força, força camarada Vasco...", das reacções que suscitava ao meu pai, muito PS, tanto condescendente como indignado...
O Álvaro Cunhal... tão sério, tão recto, tão intimidante. Um herói da minha época, um verdadeiro herói. Um dos últimos homens por quem poria as mão no fogo em como não seria capaz de cometer nenhum acto indigno. Essa luta pela dignidade do homem, do direito a cada um andar de cabeça levantada... talvez seja uma questão de geração. Vivemos em época de espinha dobrada. Honra e dignidade são palavras antigas, que soam a exagero...
Tenho um livro do Eugénio de Andrade todo dobrado, sublinhado, decorado...
Hoje ouvi a Agustina Bessa Luís a dizer "não, não concordo nada que se diga que era um poeta do amor ou do corpo. Era um grande poeta e pronto." Haja agustinas para não o arrumarem com estereótipos.
Dos contemporãneos, é o das palavras mais belas, mais simples, mais comoventes.
Acredito que durante gerações e gerações há-de continuar a ser o poeta das primeiras grandes descobertas, dos primeiros amores.

Eugénio de Andrade
1923-2005 :
Respiro o teu corpo

Respiro o teu corpo:
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.

O sal da língua

Escuta, escuta: tenho ainda
uma coisa a dizer.
Não é importante, eu sei, não vai
salvar o mundo, não mudará
a vida de ninguém - mas quem
é hoje capaz de salvar o mundo
ou apenas mudar o sentido
da vida de alguém?
Escuta-me, não te demoro.
É coisa pouca, como a chuvinha
que vem vindo devagar.
São três, quatro palavras, pouco
mais. Palavras que te quero confiar,
para que não se extinga o seu lume,
o seu lume breve.
Palavras que muito amei,
que talvez ame ainda.

Elas são a casa, o sal da língua.

sábado, junho 11, 2005

Bus Rage

Os anglo saxões criaram a a expressão "road-rage" para classificar os comportamentos agressivos ao volante - ainda não há equivalente em português, mas na cidade e nas estradas vejo muitos enraivecidos ao volante.
Mas essa raiva pelo próximo não é exclusiva dos encartados. Há também o "Bus-Rage" e o "Metro-Rage". Conheço melhor os do metro, são aqueles que ficam cegos a todos para entrar primeiro na carruagem e apanhar um lugar sentado, são os que correm à saída e "driblam" os outros para alcançar primeiro as estreitas escadas rolantes... Há vidas e vidas, mas será realmente preciso correr assim? Pisar assim o mundo logo de manhã?

terça-feira, junho 07, 2005

Solamente




enquanto não encontro a Perfídia, a minha nat king cole preferida, deixo o registo desta, que tem a mesma irresistível pronúncia.

Poetas Vitorianos

Mirage

The hope I dreamed of was a dream,

Was but a dream; and now I wake

Exceeding comfortless, and worn, and old,

For a dream's sake.

I hang my harp upon a tree,

A weeping willow in a lake;

I hang my silenced harp there, wrung and snapt

For a dream's sake.

Lie still, lie still, my breaking heart;

My silent heart, lie still and break:

Life, and the world, and mine own self, are changed

For a dream's sake.


Christina Rossetti, From Goblin Market, The Prince's Progress and Other Poems.

segunda-feira, junho 06, 2005

melancia a 4 euros




Hoje uma senhora indignava-se, apoiada pelos circunstantes, com preço da melancia "Onde já se viu..?". A culpa era do euro.
"Não se pode comer nada... é que isto nem é para mim, é para uma senhora de idade que está doente!". Delicioso... mas o mais extaordinário vinha depois:
- Até os franceses já votaram agora para sair da Europa! .
- Os franceses e os holandeses! - acrescentava outra senhora.
Fantástica a forma como se ouvem e lêem as notícias... Quer dizer que quando for o nosso referendo vamos votar se queremos ficar ou sair da Europa? Ah, mas certamente que sim...

sexta-feira, junho 03, 2005

Novas descobertas: poesia chinesa, Jin Haishu.

21 Maxims for my gilrfriend on her birthday

1. Go on squandering your youth and your talent. Don’t be frightened off—doing so will make it into a mature force.
2. Go on Doing It, but give some thought to follow-up techniques to ensure that you’ll be able to keep on Doing It until you no longer want to.
3. Taking 100 as your starting point, you’re already 79 years old.
4. Don’t think you’ve missed out on the moon and the stars, on the sound of footsteps in a deserted valley—you’ll encounter these things of nature in your own good time.
5. Life’s no big deal, but dying’s no great shakes either.
6. By all means, take pleasure as your measure in everything you do. You should also make an appropriate appreciation of pain—a profounder form of pleasure.
7. Madness should not be a state of mind but a way of living.
8. True madness is solitary and secret—no one should know about it, and nor should you speak about it.
9. Your only rule of thumb for moderation is whether or not you’ve been annihilated. Anything else is superfluous.
10. Balance between men and women is not all that important. It is only a stairway to one’s self.
11. Take matter to heart, and put spirit beyond the flesh. This will bring you peace of mind.
12. Believe that there is truth on this earth and that no one has a monopoly on it—least of all other people.
13. Fight to think a little more simply, to live a little more simply—that way you’ll save yourself a lot of wear and tear.
14. Start making friendships that will last you a lifetime.
15. Keep on loving, keep on doubting, keep on with all your current moods because there is nothing else apart from these.
16. Take appropriate care of your genitals. They often herald changes in your life, so ensure their sensitivity and health.
17. Loneliness is insoluble—don’t kid yourself into thinking you can find a way to solve it. Loneliness is not a problem, and so for that reason—
18. Treat loneliness as if it were another person inside of you.
19. Nothing to do? Then clean up your room.
20. Be brave. Bravery means fighting to keep the truth before you in any situation and not to be scared off by it.
21. Move on gradually to your twenty-second year.


Getting close
we’re estranged by conversation:
each little remark brings us that little bit further
apart
mutual retreat is our way of getting close
we hold up our faces
let them do the talking
as we grow stranger

Jin Haishu nasceu em 1961, é formado em filosofia, tradutor de japonês e escreve palavras muito sábias. As suas "máximas" para a namorada têm o irresistível do formato, mas também uma sensibilidade e humor muito... sábios (não me ocorre outra palavra). O "getting close" é amargo, seco e desolado. Mas é puro trabalho de poeta - esse verter em palavras os momentos exteriores e interiores das nossas vidas.

quinta-feira, junho 02, 2005

"I'm the guy they used to call Deep Throat."




A Vanity Fair revelou e o Washington Post confirmou, o "Deep Throath" era Joan Felt, o nº 2 do FBI no início dos anos 70.
O "caso Watergate" foi o principal acontecimento jornalístico dos nossos tempos. Pela dimensão política da revelação, claro, mas também como puro jornalismo.
Jornalistas até à medula, Bob Woodward e Carl Berstein exprimiram ontem a sua preocupação com a mitificação do "Deep Throath" - ele foi apenas um dos muitos elementos a fornecer e confirmar informações sobre o Watergate.
Quis ser jornalista depois de ver Os Homens do Presidente ... :)